dezembro 12, 2016

Tomás Ferreira| 11ºG| "Paradigma"- 5ª Edição Prémio Medeiros Cabral























O projeto consiste no paradigma que as redes sociais impõem na reconstrução do ser humano. Baseando-me na conhecida pirâmide de Maslow (estudada em psicologia) propus uma reflexão sobre a exposição e aproximação excessiva destas plataformas digitais que são capazes de desmoronar por completo toda a base teórica, começando pela fragilização da auto-realização e posteriormente pela Auto-estima, Sociabilidade, Segurança e por fim, as necessidades básicas. A dependência contemporânea pelas redes sociais e afins é capaz de fazer cair por completo a organização hierárquica das necessidades do ser humano acabando por desconstruir estruturalmente o sujeito de acordo com modos de ver que ainda não se adaptaram a estas mudanças. A bola demolidora simbólica das redes sociais (nomeadamente o facebook) e os livros simbolizando a constituição do ser humano onde (em organização piramidal) só acedemos ao topo se tivermos as bases. Neste caso em específico, as redes sociais destroem cada uma das categorias desde o topo até a base, deixando o ser humano frágil e desorientado . O trabalho realizou-se deste modo, formando a pirâmide através de um conjunto de livros que definem o conhecimento e estão identificados cada um com a sua secção dividida por volumes. A bóia demolidora é a representação da responsabilidade que os meios de comunicação por via internet têm na determinação de novos paradigmas.




Sem comentários :

Enviar um comentário